Por que implementar um incentivo de longo prazo em equity na sua empresa?

Os instrumentos de ownership, equity, ou incentivos de longo prazo (ILP), tais como planos de stock options, ações restritas, ações fantasma, partnerships, e programas de compra e venda de ações da companhia, geram benefícios que não encontramos em outras formas de incentivo.  

 

Entre estes fatores podemos destacar a motivação pelo crescimento do negócio, a retenção de talentos e a preservação de caixa no curto prazo.

 

Cada vez mais utilizados em todos os tamanhos e segmentos de empresas, vamos estudar porque este novo fator de compensação de executivos é tão importante nas empresas mais bem sucedidas:

 

Podemos dividir a remuneração em 03 componentes principais: 1) o salário; 2) o variável; 3) o equity. Cada um destes componentes exerce seu papel específico, como veremos a seguir:

 

1)      O salário: o salário é fixo e previsível, trazendo segurança e estabilidade ao colaborador pelos trabalhos prestados.
  
2)      O variável: o bônus por atingimento de metas, comissionamento sobre vendas, PLR, entre outros é uma parcela da remuneração que visa acima de tudo motivar o colaborador a exercer melhor sua designada função.

 

Para estabelecer e gerir um programa de remuneração variável é importante desenhar e calibrar as metas que vão gerar os resultados esperados. Isso é um processo trabalhoso e recorrente no qual muito cuidado deve ser tomado para que as metas desenhadas estejam alinhadas com os objetivos da empresa, e evitar casos de conflito como quando vendedores recebem pela receita e acabam abaixando o preço para vender mais, recebendo mais bônus mas gerando prejuízo para a empresa.
 
Esses programas têm caráter recorrente e de modo geral voltam para a estaca zero a cada período, anual ou semestral em maioria dos casos.  Por conta disso, eles não geram retenção de talentos, já que uma empresa concorrente consegue oferecer um programa parecido para atrair os executivos, que no fim de cada período possuem pouco incentivo financeiro para permanecer.

 

3)      O equity: Esta modalidade de incentivo usando ações da empresa busca recompensar o colaborador pelo crescimento da empresa no longo prazo, num horizonte de tempo de muitos anos, e gerando montantes potencialmente muito superiores aos componentes anteriores.

 

Esses instrumentos têm as características de poupar caixa no curto prazo e de gerar retenção de talento no longo prazo, pois o colaborador pode ter um ganho muito maior com a valorização das ações da empresa, e conforme a empresa cresce o lucro gerado pelas ações recebidas será difícil de ser superado por outras propostas de trabalho, mesmo aquelas que oferecem equity, já que o equity da nova proposta de trabalho não terá um resultado de crescimento comprovado.
 
Além disso, instrumentos em equity geram uma motivação na empresa visando simplesmente o crescimento, sem a necessidade de ajustar metas recorrentemente. Também alinha os interesses de sócios e colaboradores e fomenta o trabalho cooperativo, já que todos estarão interessados em melhorar não somente o seu próprio trabalho, mas os trabalhos dos colegas, processos da empresa e resultados gerais também!

 

Assim, podemos ver que os incentivos de longo prazo, stock options, ações restritas, entre outros, podem diferenciar sua empresa perante o mercado de trabalho e fomentar o crescimento, através da retenção dos melhores talentos, que naturalmente acreditam na sua visão e cultura.

 

Instrumentos em equity podem ser complexos, e diversos cuidados devem ser tomados na sua construção por se tratar do patrimônio dos sócios da empresa. Mas com o apoio certo, a implementação pode ser mais rápida do que as pessoas imaginam. Nós da Distu acreditamos fortemente nos resultados e benefícios criados por esses instrumentos e estamos aqui para ajudar você a entender melhor como eles funcionam, implementar um na sua empresa e fazer a gestão deles através de nossa plataforma proprietária. Entre em contato para falar com um de nossos experts.